Todos os serviços estão funcionando Set 26, 2022 🎉
Impulsogram Blog/Instagram

Como ganhar dinheiro criando a sua própria loja virtual em 2022

Já imaginou como seria ter a sua própria loja virtual e começar a ganhar dinheiro online sem sair de casa? A ideia de se tornar um empreendedor pode até assustar muita gente, que tem medo dos riscos e prejuízos que isso pode trazer quando não feito de forma correta. Porém, hoje em dia com os benefícios da Internet, qualquer um pode se tornar um pequeno empresário e começar a ganhar dinheiro com uma loja virtual.

Confira as nossas dicas e tire todas as suas dúvidas antes de ter sua própria loja online.

E-commerce ou Loja virtual, há alguma diferença?

A primeira coisa a fazer é entender o conceito de loja virtual, você precisa saber no que está entrando antes de começar.

O que é um e-commerce?

Um e-commerce é simplesmente um negócio que acontece online. É o ato de comprar e vender alguma coisa na internet.

Os e-commerces oferecem muitas vantagens sobre uma loja tradicional física, por exemplo, você não precisa pagar aluguel de um prédio ou todos os custos de contas e reformas que vem com uma locação física, nem depender de ter um bom ponto em sua cidade para que os clientes te encontrem.

E exatamente assim, os e-commerces conseguem abrir um mundo de novas possibilidades para a sua loja. Sem essa dependência de pessoas que vivem próximo ao seu comércio, uma loja online pode vender seus produtos para pessoas que moram em diferentes cidades, estados e até países.

Por último, você não vai ganhar dinheiro somente em horário comercial. Com uma loja virtual, você acaba fazendo vendas em qualquer hora do dia ou da noite, mesmo que você já tenha ido dormir.

O que é uma loja virtual?

Uma loja virtual é algo mais específico, se trata do próprio site em que você vende seus produtos ou serviços. Se você não quiser criar um site próprio, pode até utilizar marketplaces como Amazon ou Mercadolivre para vender seus produtos, eles trazem grande visibilidade, por já serem conhecidos, mas cobram comissões pelas vendas que você faz lá dentro.

Já se você não tem intenção de dividir seus lucros com grandes sites, pode criar a sua própria loja online do zero e divulgar para seus clientes.

Antes de começar, encontre a sua área de atuação

A primeira coisa que você deve fazer antes de abrir sua loja virtual é decidir o que você quer vender.

Para encontrar o seu próprio nicho de mercado, você pode começar analisando os produtos e serviços que você já usa e é apaixonado. Por exemplo, se você gosta muito de tecnologia e sabe tudo sobre peças de computador, pode começar por aí e transformar sua paixão em venda
FA
Também dá pra fazer simplesmente uma pesquisa sobre oferta e demanda e escolher alguma área que você ache mais fácil de lidar em termos de encontrar fornecedores, entrega etc. O importante aqui é ter um foco

Encontre também o seu produto

Outra das grandes vantagens em se ter uma loja online é que você não precisa ter um estoque de produtos armazenados antes de começar, você pode se quiser e fizer parte de sua estratégia de vendas, mas há outros caminhos disponíveis. É possível fazer dropshipping, que consiste em vender algo pelo seu site, mas mandar entregar de outra loja que serve como seu fornecedor. Há muitos sites, inclusive da China, que oferecem esse tipo de serviço.

Se a sua intenção for vender serviços, pode ficar um pouco mais fácil, pois não vai depender de nada além de sua própria mão de obra. Isso é muito comum com designers, tradutores, consultores e muitas outras profissões que podem prestar serviços remotamente, conseguindo com uma loja online, clientes de todas as partes do mundo.

Dando nome à sua loja

Depois disso, é hora de escolher um nome para o seu negócio. Quando se trata de lojas virtuais, isso não é tão fácil quanto pode parecer, pois a quantidade de lojas existentes é imensa e você vai querer se destacar no meio delas.

Pode ser que você já tenha um nome super legal em mente, mas para uma loja virtual você precisa de um domínio, uma vez que tudo será feito em um site e muitas vezes aquele nome legal que pensamos já está em uso por outra marca ou site.

A ideia aqui é fazer uma lista de nomes e começar a pesquisá-los para saber se estão disponíveis, tanto como nome em si, quanto para o domínio do site que você quer criar.

Como criar a sua própria loja virtual

Se você já tem o seu próprio site ou blog para o seu negócio, pode adicionar funcionalidades de loja virtual instalando alguns plugins disponíveis no wordpress ou em outras plataformas, dependendo do provedor que você já utiliza. Caso ainda não tenha, vai ter que começar do zero.

Para fazer isso, você pode contratar um webdesigner, mas isso vai acabar sendo bem caro e na maioria dos casos, desnecessário. Para a maioria das pessoas pode ser mais fácil começar o site com os construtores de site virtuais como o , por exemplo.

loja-virtual-12-passos

Configurando a sua loja virtual

Se você nunca fez isso antes, é provável que não tenha ideia do que realmente precisa na hora de configurar a sua loja online. Aqui vão alguns fatores importantes que você precisa prestar atenção:

  • Preço cobrado por assinatura ou transações;
  • Quais são os temas e tipos de personalização disponíveis;]
  • Segurança do site (se tem certificação SSL)
  • Ferramentas de SEO;
  • Atendimento ao cliente;
  • Se é possível integrar o serviço a um blog ou site pré-existentes;
  • Contas para membros da sua equipe;
  • Opções de pagamento disponíveis;

Dependendo da sua situação, alguns desses fatores podem ser mais importantes do que outros. Por exemplo, se você não tem um blog, a possibilidade de integração não vai ser importante, o mesmo vale para contas para equipe, caso você trabalhe sozinho.

No entanto, na maioria dos casos, é melhor você dar preferência para um tipo de e-commerce que ofereça o maior número de opções possível. Não adianta nada a plataforma ser barata pra você, mas oferecer poucas opções de pagamento, dificultando seu cliente fechar a compra. Também não adianta ter temas bonitos, mas que você não consiga personalizar da maneira que precisa. Você vai querer algo que seja o mais completo para seu negócio.

Outro ponto a se levar em consideração, é que mesmo que você não utilize alguns dos recursos hoje, como blog ou contas para outros membros da equipe, deve pensar que sua loja poderá crescer um dia e você poderá precisar desses recursos. Confira se o provedor que você escolheu possui planos com mais pacotes, assim você pode começar com um básico, mas ter a opção de mudar para um plano mais completo num futuro próximo.

Calcule todos os gastos

Claro que você vai querer ter preços atrativos para sair na frente da concorrência, mas deve fazer todos os cálculos antes de começar para não ter nenhum tipo de surpresa desagradável. Os principais que você deve ficar de olho são:

  • Custo do produto;
  • Frete – tanto o preço quanto os prazos –  quando for necessário;
  • Despesas bancárias e impostos;
  • Comissões inclusas para serviços de pagamento;

Você não vai querer esquecer de cobrar o frete do seu cliente, por exemplo, e ter que bancar o envio você mesmo. Há muitos produtos que já tem esse valor incluso em seu valor e podem se dar o luxo de oferecer “frete-grátis” mas faça todas as contas antes para não acabar levando prejuízo. 

Outra coisa importante são os meios de pagamento. Se usar plataformas como mercadolivre ou mesmo os custos com máquina de cartão e transações bancárias, lembre-se de incluí-los no cálculo, ou terá vários descontos que podem superar o valor de venda do produto e te deixar no prejuízo.

Tenha uma estratégia de marketing

Não adianta só criar a loja e achar que os produtos irão se vender sozinhos. É preciso uma boa estratégia para que as pessoas descubram seus produtos e encontrem a sua loja.

Para isso você precisará criar uma boa presença online. É possível pagar por adds no google ou em redes sociais, mas também é possível fazer isso de forma orgânica. Você pode fazer uma busca pelas , e escolher quais farão parte de seu cotidiano. 

E claro, não podemos esquecer das redes sociais, afinal, você deve ir onde o povo está. Participe de fóruns online, respondendo perguntas relativas ao ramo de atividade que você escolheu, crie páginas nas maiores redes sociais e veja o que as pessoas estão postando e comentando dentro da sua área.

A partir daí, você pode usar redes como o Instagram para levar tráfego até o seu site, criando bastante conteúdo relevante e informativo. Pessoas que tenham interesse nesse tipo de conteúdo irão encontrar o seu perfil e vão acabar indo parar na sua loja.

Fazer uma vai te ajudar a não deixar esses possíveis clientes escaparem, adicionando seu site e uma boa descrição sobre o que você faz.

É preciso entender de programação ou webdesign para abrir uma loja virtual?

Não. Atualmente, muitas plataformas oferecem serviços prontos em que você escolhe os elementos que quer em sua loja virtual, assim como o design, sem nenhuma dificuldade técnica.

Como inserir formas de pagamento na loja virtual?

Geralmente as formas de pagamento já são pré definidas pelo serviço que você está usando para criar a loja, então, confira essas informações com antecedência.

Quem oferece serviços precisa de uma loja online?

Mesmo que você possa oferecer seu trabalho em sites de freelance ou em contato direto, uma loja online pode facilitar e muito a sua vida e a do seu cliente, na organização do tipo de serviço e também das opções de pagamento.